Visitantes Negócios Associações e Imprensa
Blog Instagram Facebook Twitter

Sala de imprensa


Viajar ou não com agência? Desafios e perspectivas do setor

Publicado em: 11/02/2020

Em tempos onde parece simples e rápido comprar uma passagem pela internet, onde estão os benefícios de viajar por uma agência de viagens? Ao dar ok na compra online de uma passagem aérea, uma jornada ainda longa se inicia: organizar a viagem. Onde ficar? O que fazer? Quais são os pontos turísticos? Perguntas que podem ser facilmente respondidas ao ‘dar um google’, mas até onde vale a pena o desgaste? O prazer de planejar os mínimos detalhes de uma viagem pode ser a motivação de muitos turistas, assim como simplesmente embarcar e aproveitar são a melhor definição de viajar para outros. São dois caminhos que dependem do perfil de cada turista e o objetivo de cada viagem.

Agências de viagens estão preparadas para resolver eventuais problemas que o turista pode enfrentar. De acordo com o proprietário da Valtrac Tur, empresa filiada ao Maringá e Região Convention & Visitors Bureau, Fernando Rezende, esse é o principal beneficio que o cliente pode ter. “A agência assegura ao cliente que, em momentos de dificuldades na viagem - isso pode ocorrer e ocorre constantemente -, como alterações ou cancelamentos de voos, que prejudica o transfer que o espera, ou mesmo o passeio que já havia sido contratado, ou até a decepção com o quarto do hotel que estava em reformas e o cliente não obteve a informação correta... Quando tudo isso ocorrer, ele vai ligar e receber um atendimento personalizado da agência”, disse.

Desafios

O mercado das agências de viagens propõe desafios diários. Para a gerente comercial da Cesutour, empresa também filiada ao Convention, Juliana Calvo, o maior dificuldade é conquistar a confiança do cliente e mostrar que comprar com um agente de viagens tem, sim, muitas vantagens. “É um desafio fazer o cliente entender que comprar em uma agência não significa pagar mais caro, pois oferecemos assessoria, consultoria e segurança”, explicou.

Além disso, as agências buscam oferecer aos clientes “aquilo que eles não encontram na internet, que é a experiência da viagem que ele vai fazer”, conforme afirmou Rezende.

Ao montar pacotes específicos de cada destino, a agência seleciona os melhores atrativos, melhores hotéis e transfers de acordo com o orçamento do cliente, além de oferecer um benefício muito importante: informação. Sobre o destino, sobre a viagem em si... Um guia de turismo pode ser o agente transformador de um passeio em uma experiência incrível cheia de conteúdo histórico e curiosidades.

Perspectivas

Pesquisa divulgada pelo Ministério do Turismo aponta otimismo em 2020 para a maior parte dos empresários do ramo. Quanto à demanda por serviços ofertados, 52,4% dos empresários apresentaram um horizonte de aumento. Em relação ao faturamento, 56,5% dos empresários entrevistados indicaram cenário com perspectiva também de aumento.

É o que já vivencia a Cesutour, que registrou crescimento de 30% em janeiro deste ano comparado ao mesmo mês de 2019. “Este ano teremos muitos feriados e nos preparamos para isso, fazendo bloqueios em hotéis e conseguindo acordos diferenciados. Estamos sentindo que o marcado está mais aquecido, inclusive no corporativo que geralmente iniciava após o carnaval”, disse Juliana Calvo.

Perfil

Segundo Juliana, 2019 foi um ano de destaque para viagens corporativas. Conforme informou a Cesutour, 15% das viagens foram a negócios. Número próximo ao divulgado pelo Ministério do Turismo no início do ano, que apontou viagens corporativas como 12% do total em todo o Paraná e 10% a nível nacional. Metade dos clientes consumidores das agências de viagens no Paraná são famílias, 22% viajaram com cônjugues ou namorados e 19% viajaram sozinhos em 2019. Viagens em grupo ou com amigos representaram 8,6% do total, ainda de acordo com dados do Mtur.

O Maringá e Região Convention & Visitors Bureau agrega três agências de viagens filiadas: Asa Viagens e Turismo, Cesutour e Valtrac Tur. Entidade sem fins lucrativos, o Convention trabalha, há 16 anos, em prol do fomento e desenvolvimento do turismo de eventos e negócios em Maringá, com o objetivo de movimentar e aquecer a economia local. Atualmente reúne 130 empresas ligadas ao segmento filiadas.